Minha primeira resenha

Mais uma conquista, fui convidado pela editora e hoje é publicada minha primeira resenha no blog da Biruta

Além dos muros do meu blog

O João Luiz Marques, autor do meu livro, criou uma chamada bem bacana para anunciar a minha resenha de estreia:

Ele nasceu personagem de blog, virou personagem de livro, e agora escreve resenhas pra fora. Esse é o Heitor!

Adorei!

Outro dia, ele também me falou sobre os personagens dos livros terem vida própria, e que eu era um exemplo disso, nunca acreditei muito nessas histórias, achava que isso era conversa fiada de escritor que não quer se responsabilizar pelos destinos que dá a seus personagens. Então, na hora, nem dei muita importância ao que ele me dizia, mas, agora, estou sentindo que ele tinha razão.

Conheci muitas pessoas e vivi muitas aventuras com o meu blog, algumas dessas aventuras saídas da minha própria cabeça; depois, contei uma boa história, virei personagem de livro e realizei um sonho; hoje, inauguro outra grande conquista, fui convidado pela Editora Biruta para escrever resenhas no blog dela. Como ouço falar nas reuniões políticas das quais participo, acho que “me empoderei e me apropriei” da minha vida, e pretendo cuidar muito bem dela.

Nas conversas que tive com as minhas amigas da Biruta, quando estávamos combinando a publicação das resenhas, a Carol disse que a editora está super-aberta e que já podemos selecionar outros livros pra eu resenhar, e a Ana escolheu o dia de hoje, 29 de novembro, um dia muito especial, Dia Nacional do Livro, para lançar a minha resenha. Como já disse outro dia, acho que elas acreditam, mesmo, em mim!

Minha conversa com o escritor Luiz Antonio Aguiar

O livro que resenhei é o Piscina, já!, do Luiz Antonio Aguiar, ilustrado por Tiago Lacerda e publicado pela Editora Biruta. Enviei um e-mail contando para o Luiz Antonio que eu ia resenhar o livro dele, ele me agradeceu, dizendo que ia ser um barato ler a minha resenha e me falou outras coisas sobre esse livro.

Disse que essa história tem muito a ver com a própria história dele, pois, na década de 1970, ele militou no movimento estudantil na PUC do Rio de Janeiro, disse que não sofreu nenhuma barra mais pesada, mas teve seus problemas com a repressão, amigos torturados e alguns que não foram nunca mais vistos.

Ele sempre soube que um dia escreveria um livro ambientado nos anos da Ditadura Militar e fez isso quando pôde escrever uma história, com enredo, gostosa de ler, e não um manifesto político, já que ele não acha que a Ditadura deva ser um veículo de mensagens de espécie alguma. E me disse o que costuma comentar com seus leitores:

“No máximo, quando comento o livro para a garotada, faço questão de ressaltar que a democracia que temos, com todos os seus defeitos, é melhor do que qualquer ditadura. E que essa democracia se deve à luta de muitos, algumas lutas pequenas, outras maiores, que aconteceram naquela época. Não é gratuita. Cobrou seu preço, de várias maneiras.”

Vamos à resenha. Leia a minha resenha do livro Piscina, já!, de Luiz Antonio Aguiar, ilustrado por Tiago Lacerda e publicado pela Editora Biruta, no blog da editora: http://www.blogbirutagaivota.com.br/soltando-a-lingua/o-direito-de-brincar/

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *