Vamos abraçar o Centro Cultural

EDIÇÃO EXTRAORDINÁRIA

Na semana passada recebi uma mensagem do João Gabriel, ele é diretor do Sindsep, o sindicato dos funcionários públicos municipais de São Paulo. Quem acompanha meu blog há mais tempo ou leu o livro Os meninos da biblioteca, já ouviu falar dele. O João é o meu melhor amigo, depois do Lipe, é claro, o Lipe é meu amigão, quase um irmão.

A mensagem era um convite para eu participar da plenária de organização da luta contra a terceirização da gestão das bibliotecas públicas e do Centro Cultural São Paulo. Todos já devem ter visto essa notícia. Alguns chamam isso de privatização, o prefeito e seu secretário da cultura se defendem e dizem que não vão privatizar como estamos declarando “erroneamente”.

Então que nome dar à transferência para iniciativa privada, da gestão de serviços, que são da responsabilidade do Estado? Se não é privatização, é quase. Claro que fui a essa plenária, lá eu aprendi isso e muitas outras coisas!

E fiquei muito feliz com o convite do João, pois já lutamos juntos em outra frente de batalha e fomos vitoriosos. Derrotamos o outro prefeito que queria fechar a biblioteca do meu bairro, a Anne Frank, (essa história eu contei em detalhes no livro “Os meninos da biblioteca”) e vamos lutar agora contra este, que quer “privatizar” o Centro Cultural São Paulo e todas as bibliotecas públicas da cidade.

Muita gente falou na plenária, fiz algumas anotações e aos poucos vou contando as coisas que aprendi. Ainda quero estudar mais sobre o assunto, já separei e comecei a ler alguns textos, a lei das Organizações Sociais (OS), o plano do livro e o plano da cultura, quero me informar e me fortalecer para essa luta política.

Já percebi que a terceirização é um assunto bem complicado, além de perigoso. O Estado paga para as OSs executarem os serviços que são da sua responsabilidade, com o tempo o Estado perde a capacidade de gerir esses serviços, que são essenciais para a população. Isso não pode ser bom!

O ABRAÇAÇO

Nesta quarta-feira, 25 de janeiro, no feriado do aniversário da cidade, haverá a primeira manifestação pública contra esse plano do prefeito e de seu secretário de cultura, um abraço simbólico ao Centro Cultural São Paulo (rua Vergueiro, 1000, Paraíso). A concentração será às 12h00 e o abraçaço, às 13h00. Estão todos convidados. Eu vou!

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *