Ganhei livros de duas escritoras

Nosso clube de leitura

No post anterior eu disse que não estava mais feliz com o nosso clube de leitura, mas a tristeza já passou e eu estou feliz de novo, muito feliz. O nosso clube está dando super certo. Uns quarenta alunos já comentaram, a professora Rose comentou e até a Lia Zatz, a autora do livro que a gente leu, deixou o seu comentário também. Está demais! Vocês precisam ver. Tá tudo lá no post “Lia Zatz no Clube de Leitura”. Agora eu preciso falar com a professora pra saber se mais algum aluno vai comentar. Quero sortear os brindes entre todos os alunos que comentaram. Desta vez os brindes serão um kit de material escolar da Faber-Castell, um kit de livros da Rosana Rios e um livro da Eliana Sá, que a empresa e as autoras doaram para sortear no clube e eu já falei disso aqui no blog. Também quero combinar com o pessoal da Sintaxe e com a professora qual vai ser o próximo livro que a gente vai ler. Nosso clube não pode parar.

O Pequeno Leitor

Na semana passada o pessoal da Sintaxe me ligou. Eles vivem me ligando, mas eu gosto, sempre tem novidade e dessa vez foi uma bem legal.

– Oi, Heitor. O que você vai fazer no sábado?

– Eu? Nada. Por quê?

– Fomos convidados para a apresentação de um site.

– É mesmo? Que site?

– O Pequeno Leitor. Aquele site que saiu na revista, quando saiu matéria do seu blog.

– Eu conheço o Pequeno Leitor. Que legal! Vamos conhecer a Stela e o Gabriel!

– A Stela disse que faz questão da sua presença.

– A Stela é legal! Ela deixou comentário no blog, eu também coloquei comentário no blog dela. Onde vai ser?

– Na casa do Saber, aí perto da sua casa. Avisa sua mãe. Vamos passar pra te pegar às 10.

– Beleza! Tá combinado.

Foi maior legal a apresentação de O Pequeno Leitor. Chegamos e fomos conhecer a Stela e o Gabriel. Ela disse que estava muito feliz com a nossa presença. A gente também estava feliz! É tão bom conhecer pessoas que gostam da mesma coisa que a gente gosta! A Stela falou, mostrou o site e depois ainda teve a contação de uma história bem bacana. A história contada é da Stela e se chama Dudu e a caixa. Esta história está num livrinho que eu ganhei de presente na saída, ele é bem bonito e tem ilustrações de Renato Moriconi.

O Pequeno Leitor (http://www.opequenoleitor.com.br/) é um site para incentivar o interesse pela leitura nas crianças de 5 a 8 anos. Tem histórias com ilustrações, livrinhos virtuais, poemas, brincadeiras rimadas e até piadinhas. Tem um monte de histórias criadas pela Stela. Cada história legal! O Gabriel também sabe criar histórias. Lá na festa ele veio mostrar pra gente uma que ele tinha acabado de inventar, com ilustrações e tudo. Era a história de um menino que virou craque de futebol e foi jogar no Santos e no Milan. Ele é santista e também torce para o Milan. Acho que ele quis escrever uma autobiografia. No site tem também alguns espaços pra gente criar as nossas histórias. A Stela disse que já tem mais de mil e duzentas histórias criadas.

Para participar é preciso se cadastrar, mas o cadastro é bem legal. A gente cria um personagem, escolhe o cabelo, os olhos, a boca, e alguns acessórios, e depois escolhe um amigo imaginário, que vai dar as dicas e as ideias pra gente viajar no site. Depois é só salvar e escrever o nosso nome e o e-mail do adulto que vai autorizar a nossa participação no site. As histórias são bem legais e a gente ainda aprende umas palavras novas. Aparecem umas palavras mais difíceis que a gente pode clicar nela, descobrir o que é e jogar para o nosso baú de palavras. No final da história tem um teste e os pontos ganhos a gente pode trocar por tranqueiras virtuais. O Pequeno Leitor é bem legal! Vocês precisam ver. A Stela é redatora publicitária desde 1991 e se dedica a projetos infantis desde que nasceu o seu filho Gabriel, que também ajuda a cuidar do site.

Ganhei livros de duas escritoras

Hoje eu vou falar de dois livros que eu ganhei de duas escritoras na FELIT. Essa FELIT rendeu bastante coisa boa, ganhei livros, conheci e encontrei muitos escritores e ilustradores, e descobri que depois que eu comecei a fazer esse blog, conheci tanta gente legal. E quero conhecer mais.

O primeiro livro que eu vou falar é da Ieda de Oliveira. Eu não conhecia a Ieda, quem me apresentou a ela foi o pessoal da Sintaxe. Quando encontramos a Ieda ela estava atrasada, com hora marcada para voltar para o Rio de Janeiro.

– Esse é o Heitor, Ieda, do blog do Le-Heitor. Você conhece o blog dele?

– Sim, claro que eu conheço o blog do Le-Heitor. Muito prazer, Heitor!

A Ieda estava com um livro dela na mão e me deu de presente.

– Este é pra você.

– Oba! Obrigado.

Ela estava com pressa, nem deu tempo de pegar um autógrafo dela. Eu adoro pegar autógrafo dos escritores para colocar na minha coleção de livros autografados.

O livro que ela me deu, eu já li e gostei é O Leão e o Macaco. Este livro foi publicado pela Editora Larousse Júnior e tem ilustrações do Maurício Veneza, que também estava na FELIT, mas nem deu tempo de conversar com ele. Vou contar agora um pouco da história deste livro. Ele começa assim: “Dizem que há muitos anos morava na floresta um leão chamado Sourrei muito esquisito e mandão, mas que não era de todo mal. Implicava com um, com outro, queria saber da vida de todo mundo e fazia questão de ser chamado de majestade. Um dia, sem ninguém saber porquê, ele disse que ia viajar e que em breve voltaria com muitas novidades. Todo mundo ficou se perguntando quais seriam essas tais novidades, mas ninguém ousou perguntar.”  Depois de um tempo sumido o leão volta para a floresta com a juba pintada de vermelho ao lado de duas girafas gêmeas, que ele disse que eram as suas cabeleireiras e que iam cuidar da sua beleza daqui pra frente. Os bichos da floresta se esforçaram para não rir na frente daquele leão de cabelão vermelho, tinham medo de serem castigados. Nesse dia o leão determinou que a floresta só seria habitada por animais jovens, e que todos estavam obrigados a pegar os seus parentes velhos, levar para o alto da montanha e deixar por lá. O cabrito leva o bode, a corujinha, a sua mãe coruja e ninguém mais quis fazer festa de aniversário. Até o dia em que o leão Sourrei bateu na casa do macaquinho e disse que estava na hora de ele levar o pai para a montanha. Nesse dia a história da floresta começa a mudar.

Ieda de Oliveira é escritora compositora e professora. Fez pós-doutorado na Universidade de Paris, é doutora em Letras pela Universidade de São Paulo, mestre em Letras pela PUC-RJ e especialista em Literatura Infantil e Juvenil pela UFRJ. É professora universitária de Literatura Infantil e Juvenil e Teoria da Literatura e é fundadora e diretora da COLL – Consultoria de Língua Portuguesa e Literatura no Rio de Janeiro. Além de O Macaco e o leão, publicou muitos livros, entre eles O espelho, Bruxa e Fada, O Sapo e o Pássaro, A Cobra e o Sábio, O cheiro da morte e outras histórias, Brasileirinho, A saga de um rei, e muito mais.

O outro livro que eu vou falar é da Anna Claudia Ramos. Ela eu já conhecia desde a Bienal do ano passado, depois eu encontrei com ela na FLIP e agora na FELIT. Todos esses encontros eu contei aqui no blog. Faz tempo que eu estava a fim de falar de um livro dela aqui.

– Anna Claudia, eu quero falar de um livro seu no meu blog.

– Que legal, Heitor! É mesmo?

– Você pode me indicar algum.

– Acho que podia ser o primeiro livro que eu publiquei. Eu relancei por outra editora. O nome dele é Pra onde vão os dias que passam?.

– Que nome legal!

– É a história de uma menina que sai de casa atrás de uma resposta para essa pergunta.

– Já estou gostando da história.

– A menina é um pouco mais velha que você, mas acho que você vai gostar dessa história.

A Anna Claudia me deu o livro de presente com uma dedicatória bem bonita, eu li, já coloquei na minha coleção de livros autografados, e agora vou contar um pouquinho da história dele. Pra onde vão os dias que passam? tem ilustrações de Martha Werneck, foi publicado pela Editora Escrita Fina e conta a história de Mariana, uma menina que gostava de ver o mar antes do dia clarear, ficava sozinha, de costas, olhando por debaixo das pernas, vendo o mar de cabeça pra baixo e imaginando tempestade, navios piratas, pássaros, ventos e furacão. Ela vivia imaginando coisas e sonhando com um mundo diferente. Queria ter fazenda, cavalos, árvores, montanha para escorregar. Mariana sonhava muito e procurava as respostas para um monte de perguntas que ela tinha. Uma delas é o título deste livro. Pra onde vão os dias que passam? Um dia conversando com a sua mãe, ela decide ir para outra cidade, foi morar em São Pedro da Serra. Foi embora à noitinha, os pais e os irmãos não estavam em casa. A despedida tinha sido uma conversa na hora do almoço. – Preciso ir, mãe! Eu tenho que tentar. Nem que seja pra quebrar a cara. – Mas, filha? Não fala mais nada, não, mãe! – Se cuida, Mariana. Telefona sempre que der, tá? E Mariana foi embora. Precisava entender sua natureza. Perder o medo de muita coisa. Aprender a ficar sozinha. Alugou uma casinha dessas de cidade pequena, janela verde, de madeira, igual à porta, verde. Colocou plantas, levou fotos e muitos livros. Agora, o que aconteceu por lá com a Mariana, só lendo o livro, mesmo. A Anna Claudia escreveu na dedicatória que ela fez pra mim, que era para eu quebrar a cabeça descobrindo Pra onde vão os dias que passam? Acho que eu descobri! Aquele dia que a gente se encontrou na FELIT já passou… Sabe onde ele está agora? Guardado na minha memória! Acertei?

Anna Claudia Ramos é escritora e ilustradora, desde pequena tem mania de inventar histórias e passava horas brincando e inventando novos mundos pra morar e viajar. Foi por isso que ela virou escritora, foi a forma que encontrou de nunca parar de brincar. Formada em Letras pela PUC-RJ, fez mestrado na UFRJ em Ciência da Literatura, já foi professora de educação infantil, coordenadora de sala de leitura, fez teatro amador, e é professora de oficinas de criação literária. Além de Pra onde vão os dias que passam?, publicou Não é bem assim a história, A história de Clarice, Apenas diferente, Tempo mágico, tempo de namoros, Sempre por perto, e muito mais.

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  1. Oi Heitor, fiquei muito feliz com o que você escreveu sobre O Pequeno Leitor e mais feliz ainda por ter te conhecido pessoalmente no lançamento do site. Achei super bacana a dica destes dois livros. Acho que o Gabriel vai adorar o Leão e o macaco, porque ele ama bichos. Vou comprar pra ele. Adoro as coisas que você escreve e adoro o seu blog.
    Obrigada!!
    um beijos,
    Stela

  2. Olá Heitor. Sou estudante do curso de História. Estava visitando o site da Revista Língua Portuguesa e me deparei com seu blog. Adorei ler este post. Aliás, adorei ler sobre os livros indicados, tanto que me deu vontade de ler e de presentear alguém com eles.
    Beijo.

  3. Muito bom passar por aqui e dar uma espiada no progresso. E no sucesso…. então poder enviar um grande abraço,

    Abraço Universal,

    Silvio

  4. Obrigado, Stela! Que bom que você gostou. Acho que o Gabriel vai gostar do livro. O Leão e o macaco conta uma história bem bonita.

  5. Olá Heitor,
    Li sobre você na revista, fiquei curiosa, vim verificar, diga de passagem… adorei.
    Ficou feliz que existe menino como você. Além de gostar, incentiva outros a fazer o mesmo, seja adulto ou criança.
    Eu tenho 44 anos adoro ler e estudar, não consigo ficar sem ambos.
    Por isso meu filho de 14 anos (João Vitor), por me ver sempre com livro na mão, tem o mesmo hábito, gosta de ler e estudar.
    Parabéns, por ser este ótimo exemplo, continue assim.
    Um abraço fraterno.

  6. Oi, Eliete. Obrigado! Assim como o João Vitor, eu também aprendi a gostar de livros com os meus pais – uma vez eu falei disso aqui no blog – e com alguns professores, também.

  7. Olá;

    excelente a dica do pequeno leitor. Adorei. Meu filho Raul de 10 anos já postou várias histórias e adorou.
    Obrigada. SEu blog é um show.
    um bj.

  8. Oi, Heitor
    Adorei ter ido com você à entrega do Prêmio Jabuti. Você é um garoto muito especial. Quem sabe um dia também não se transforma num escritor? Vou adorar editar você e lembrar sempre que sou sua amiga. Um beijo muito carinhoso.
    Otacilia

  9. Oi, Otacilia. Obrigado pelo passeio. Também adorei! É muito legal sair com você. Sobre virar escritor, acho que eu tenho que ler muito, ainda. Mas quem sabe um dia… e eu adoraria que você editasse o meu livro!

  10. Olá heitor eu já lí seus livros já escrevi mensagens agior só falta eu te conhecer bem em fim a minha professora de leitura sempre fala de voce bem foi bom conversar com voce
    assinado: renato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *